ENTENDENDO AS PRINCIPAIS MEDIDAS FOTOPROTETORAS PARA A PELE

ENTENDENDO AS PRINCIPAIS MEDIDAS FOTOPROTETORAS PARA A PELE

Conexão com especialista #36

O mês de dezembro é dedicado à campanha de conscientização sobre a importância da fotoproteção e prevenção do câncer de pele, um dos tipos de câncer de maior incidência no Brasil. Além disso, estamos próximos da chegada do verão e como é bom curtir essa estação! Porém é importante atentarmos para um órgão essencial para a sobrevivência humana, a pele que tem ação protetora, termorreguladora e metabólica.

A exposição ao sol é benéfica para a pele, desde que todos os cuidados sejam tomados, como a fotoproteção correta. A pele tende a mudar com o decorrer dos anos, em sua textura e elasticidade, sendo que a exposição solar sem a proteção adequada pode acelerar esse processo, estimulando o aparecimento precoce de rugas, ressecamento, manchas e lesões cutâneas.

Os raios ultravioletas são classificados em UVA, UVB e UVC, sendo este bloqueado pela camada de ozônio, não chegando até a nós. Os UVA atuam no fotoenvelhecimento da pele, pois estes raios penetram profundamente podendo gerar manchas, lesões e câncer de pele. Os raios UVB podem lesionar o DNA das células epidérmicas, induzir a queimaduras solar, vermelhidão e lesões severas que se não tratadas precocemente podem evoluir para câncer de pele.

Qualquer pessoa pode desenvolver o câncer de pele. No entanto, pessoas com a pele clara, cabelos claros ou ruivos e olhos claros são mais sensíveis ao sol e tem um risco maior de desenvolverem a doença. Portanto, vale ressaltar sobre a importância de atentar diariamente para medidas de fotoproteção contra os raios ultravioleta que abrangem fotoproteção mecânica relacionada ao uso de roupas, chapéus, óculos de sol, coberturas naturais ou artificiais. A fotoproteção oral relacionada à hidratação, alimentos e suplementos com bioativos com efeitos antioxidantes e por fim, a fotoproteção tópica que são os protetores solares que devem ser adotados em nossa rotina diária. Estes são produtos de aplicação na pele, com diversas formulações sendo compostos por substâncias capazes de bloquear e proteger a pele contra os efeitos prejudiciais da radiação solar.

A capacidade protetora é expressa em Fator de Proteção (FPS). Para entendê-la vamos pensar em um indivíduo que após ficar 10 minutos em exposição solar sem o protetor, apresente vermelhidão na pele. Mas se ele utilizar um fotoprotetorde FPS 30, poderá apresentar manchas vermelhas somente após 300 minutos. Portanto, é recomendado o uso de protetores com no mínimo FPS 30 com fator de proteção para raios UVA e UVB.

Para uma proteção efetiva, é necessário o uso correto do protetor solar: passá-lo no mínimo 20 minutos antes da exposição solar, reaplicá-lo a cada duas a três horas, ou no mínimo três vezes por dia, reaplicar sempre que estiver em contato com a água e evitar pegar sol entre às 10h e 16h.

Tais medidas precisam ser praticadas durante toda a vida. Ressaltando que, se conscientizarmos as crianças e juniores sobre a importância de tais atitudes estaremos contribuindo para a redução da incidência de alguns tipos de câncer na fase adulta, além de retardar o envelhecimento precoce.

Portanto, aproveite a estação do verão de forma consciente, amando e cuidando de si mesmo e se tornando exemplo para outros quanto ao cuidado com a pele.

 

Referências

SANTOS. S. O. et al. Importância do uso do protetor solar na prevenção do câncer de pele e análise das informações desses produtos destinados a seus usuários. LILASC, v.6, n.3, p.279 – 285, 2018.

ALVES, G.T.C. et al. Fatores associados ao uso do protetor solar como medida de prevenção aos danos causados pela exposição solar. *BJD, v.6, n.12, p.99546-99563, 2020.